01 julho 2014

Aleatoriedade da justiça

   realizes:

personal/vertical/love ♥

   A vida é injusta. Toda a gente sabe que a vida é injusta. É injusta porque nos separa inesperada e abruptamente daqueles de quem mais gostamos, porque faz sofrer os “bons” e parece beneficiar e facilitar os “maus”, porque é recheada de obstáculos para quem trabalha enquanto que quem faz coisas equivalentes a zero ou nada tem tudo de mão beijada.
   Todos nós, em alguma fase da nossa vida, infelizmente, experienciamos esta sensação.
  O cancro, uma das injustiças mais repugnantes desta nossa vida ataca, muitas vezes, pessoas que não fumam, que não bebem, que são trabalhadoras e com objetivos. Eu fico revoltada. Como é que é possível estas pessoas serem obrigadas a parar de lutar pelos seus sonhos porque este bicho mortal as atacou?? Lá está, a vida é injusta e nada parece fazer sentido.
   E é quando a vida está por um fio para aqueles que nos dizem muito que o sofrimento nos corrói até ao tutano, porque nos sentimos impotentes, insuficientes e incapazes de inverter a situação. Sentimo-nos revoltados porque só nos acontece a nós e às “nossas” pessoas. Porque quem merece nunca é castigado. E também é nestes momentos que tentamos arranjar uma força exterior e mil vezes superior a nós para aguentar a situação.

   É meus amigos, a vida é injusta mas também é especial. É única. É nossa e por isso enquanto cá estamos temos de fazer das tripas do coração para aproveitar ao máximo e amar quem nos rodeia.

11 junho 2014




   Estou triste. Estou triste porque não tomaste uma atitude. Porque foste orgulhoso. Porque fui orgulhosa. Porque não sei se realmente gostas de mim mas, mesmo assim, lá no fundo acredito que sim. Porque poderíamos ter sido alguma coisa. Porque não sei se gosto de ti, mas lá no fundinho sei que não me és indiferente - embora nunca o tenha admitido. Porque existem muitos "ses". Porque te vais embora. Porque sou casmurra. Porque és giro e fofinho mas ao mesmo tempo uma besta quadrada. Mas principalmente porque acho que não te despediste nem te vais despedir de mim. E isso magoa. E por isso estou triste. 

15 abril 2014


Quero começar a correr mas não tenho ninguém para me acompanhar e sozinha não tenho muita vontade para o fazer. Por enquanto vou ter de continuar a "correr" cá em casa. 

14 abril 2014


O John Green é, neste momento, o meu autor preferido!
Adoro o facto de ao ler os livros dele parecer que estou a ouvir as pessoas antigas a contar uma história. Ele tem o poder de retratar situações pesadas e difíceis de uma forma bastante leve e eficaz. 
Sou assumdamente uma fã. Para já só me falta ler um livro dele e já estou a tratar disso.
Boa semana :)

Tenho a sensação de que faríamos um casal perfeito. 

03 janeiro 2014


Hoje vou cozinhar cá em casa! A minha mãe não está a contar portanto vai adorar. 

31 dezembro 2013


Como se sentem no último dia do ano? Eu sinto que o ano valeu a pena!
Bom 2014!!! Desejo-vos um ano fantástico que eu sei que vão ter :)